quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Eu mereço uma trufa de chocolate!

Vou contar um caso. Uns quatro anos atrás, eu estava em um trabalho estressante, com um chefe desses que cobra o dia inteiro. Aí um dia, no meio da tarde, eu estava tão irritada e estressada que resolvi dar uma volta. Chegando na rua, comi uma trufa de chocolate deliciosa. Fiquei mais tranquila, respirei, e voltei para o trabalho.

Na semana seguinte, fiz a mesma coisa duas vezes. E assim foi. Um mês depois, eu comia uma trufa por dia, todo dia, religiosamente. Eu pensava: eu mereço. Trabalho tanto, me dedico... Mereço esse pequeno prazer.

Só que merecimento não tem nada a ver com o caso. É totalmente uma escolha. Eu mereço tudo que eu puder me dar, mas por outro lado também sou eu que vou ter que arcar com as consequências, que no caso foram aumento de gastos, de colesterol e de peso. Ao falar que eu merecia, eu estava era enganando a mim mesma e, se eu for pensar, eu merecia era os problemas que essa escolha me trouxe.

Além disso, o "eu mereço" é uma tentativa frustrada de tentar compensação por uma situação não desejada. Por mais que a trufa me trouxesse o prazer momentâneo, o trabalho estressante continuava lá, e nenhma trufa do mundo era capaz de resolver isso. Então seria muito melhor eu repensar esse trabalho, ou minhas reações a ele, do que ficar me enganando e entupindo de chocolate e chegando em uma situação na qual eu continuava estressada e ainda tinha que lidar com sobrepeso, colesterol alto e descontrole financeiro. Criei foi mais problema.

Hoje eu já saí faz tempo do trabalho estressante, e já consegui recuperar meu colesterol depois de uns meses de regime. Sei que podia ter me poupado há muito mais tempo de passar por isso tudo.

Agora, quando eu eventualmente resolvo comer uma trufa, não é para tentar fugir de um problema, mas porque eu escolho. Não é merecimento, não é algo que o mundo me deve para compensar uma vida ruim ou um esforço que tenho que fazer, é uma escolha minha, que eu faço plenamente consciente.

18 comentários:

  1. Muito legal seu comportamento em relação a essa questão. Eu confesso que faço muito isso de usar a comida como conforto, principalmente quando estou de TPM, pois é quando eu mais me sinto irritada e, diria até, meio fora de controle. Eu falo de brincadeira, mas parece mesmo que eu estou "possuída" nesses dias, um saco. Mas é isso que vc falou, tenho mesmo é que encontrar uma forma de lidar com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Eu também tenho que fazer todo um esforço para não me entregar ao conforto da comida, e nem sempre consigo. Mas saber que se trata disso, e que a comida não vai resolver o problema, me faz conseguir me controlar cada vez mais com frequência, e buscar outras formas de lidar, como você falou :)

      Excluir
  2. Achei muito bacana a maneira como você concluiu essa situação. Acho que muitas pessoas compram coisas como uma forma de recompensa. To lendo um livro chamado "Eu compro sim, mas a culpa é dos hormônios" que fala que a principal responsavel pelo nosso desequilibro consumista é a dopamina, que proporciona aquela sensação de prazer... eh um livro muito bacana, vale a pena a leitura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Bruna! Obrigada pelo elogio e pela dica de leitura. A premissa parece interessante.

      Excluir
  3. É Fernanda, eu acho que sempre que usamos essa desculpa do "eu mereço", é para justificar coisas que sabemos que racionalmente não deveríamos fazer. Mas o pior mesmo é o hábito, porque comer uma trufa eventualmente não traz consequências maiores, mas quando isso vira um hábito, é um problema. Assim é com o consumo também, quando a gente usa o eu mereço normalmente é para comprar alguma coisa de que não precisamos, mas que achamos tãããão bonitinho (a)!.

    Esse método de pensar que a gente também merece as consequências também talvez seja uma boa dica para fugir dessas armadilhas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Daniela. Concordo totalmente :)

      Excluir
  4. Passei pela mesma situação e também faz tempo que não tenho mais essa mania de me "premiar" por realizar uma tarefa estressante e difícil.
    Parece que, depois de um tempo, o que fica difícil mesmo é tapar o sol com a peneira... tão bom ser sincero consigo mesmo. Até as guloseimas a gente come melhor...rsrs :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho. É uma vida bem mais confortável e feliz, não é? :)

      Excluir
  5. Olá, Fernanda! Tb costumo me "compensar" pelas coisas que não quero fazer e faço ou pelo que me estressa. Isso já me gerou outro tipo de problema além do sobrepeso: um descontrole financeiro. Tb estou nessa caminhada para não só ter um estilo de vida mais minimalista, como tb ter mais auto-controle. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Boa sorte na sua caminhada. Depois de um tempo, você vai perceber como vale a pena, e aí será mais fácil continuar. Força! Abração!

      Excluir
  6. Seu colesterol aumenta só com uma trufa por dia? Que trevas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha. Uma trufa tem muuuuita gordura, e uma todo dia com certeza faz diferença sim no colesterol, infelizmente. O meu colesterol já tem tendência a ser alto, coisa de família, então com certeza a trufa piorou a situação sim. As trevas fazem parte da vida.

      Excluir
  7. Usamos muito essa desculpa, né? Afinal temos muito de nossa educação nisso: "se você for bem na prova, vou te dar um picolé"; "se limpar a casa te dou um sonho de valsa"; "tá tristinha, come uma balinha pra ficar alegre" e, assim vai... muitas pessoas usam isso nas drogas também, sejam elas lícitas ou ilícitas. Precisam o tempo todo nos confortar. Ultimamente ando tão saudável, que fico reconfortada com um prato de salada rsrs Saber identificar isso não é fácil, você, inteligente que é, entendeu direitinho... minimalizando tudo. adoro!
    bj querida.
    Fernanda
    http://www.singelezas.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Fer!
      Muito bem pensado... Não tinha feio essa conexão e faz todo sentido mesmo!
      Obrigada pelos elogios. Hehe... Eu me esforço ;)
      Beijos!

      Excluir
  8. Alguns anos atrás eu fiz isso com cerveja. Pode imaginar o resultado, rs... Com doce eu ainda faço bastante, geralmente pelo cansaço, e ñ por uma frustração.

    Suas histórias sobre alimentação sempre me inspiram mto! A comida é um dos meus pontos mais fracos, e tenho descoberto cada vez mais que eu tenho que arcar com consequências maiores do que eu imaginava...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também é um dos meus pontos fracos, Thais. Por isso que eu falo tanto sobre isso. Hehe... Sempre tentando melhorar e superar os desafios :)

      Excluir
  9. Se eu tivesse lido esse post a uma semana teria achado ele ótimo, mas eu fui ler hoje e mais que ótimo, achei providencial! Eu estava agora mesmo dizendo que "merecia" um celular novo, mesmo com as contas estouradas e o cartão de crédito no limite... Obrigada por compartilhar sua vivência e através disso fazer a nossa vida melhor! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehe... Que bom! Eu que agradeço por você vir aqui me contar isso. Obrigada mesmo. Fico super feliz :)

      Excluir